Itajaí Sailing Team garante troféu transitório Aníbal Horário Carabelli

Foto Divulgação/IST

O Itajaí Sailing Team garantiu a segunda posição na classificação geral do 29º Circuito Oceânico Ilha de Santa Catarina e manteve a mesma colocação da edição passada, em 2017. O time foi o primeiro colocado da flotilha catarinense e recebeu ainda o troféu transitório Aníbal Horácio Carabelli, pela primeira colocação na regata de percurso, que abriu o evento na quinta-feira, 01. O Circuito Oceânico Ilha de Santa Catarina é considerado um dos mais importantes eventos de vela do Brasil e abre o calendário nacional da modalidade.

A equipe é formada por Gastão Furlin, Cláudio Copello, Alexandre Back, Fabiano Vitorino, Alexandre Souza, Edmundo Grisard, Vilnei Goldmeier, Gabriel Kieling dos Santos, Lucas Mazim e a velejadora mirim Brenda Furlin –, tendo Marcelo Gusmão Reitz no comando. O veleiro usado pelo Itajaí Sailing Team é um Soto 40, considerado um dos mais rápidos da classe Oceano. O projeto tem o patrocínio da APM Terminals Itajaí, Portonave, Multilog, JBS, Brasfrigo e o apoio da Anasol, Molim, Clindex e Marina Itajaí.

Itajaí Sailing Team ficou com a segunda colocação na IRC. Foto Divulgação/IST

O comandante Marcelo Gusmão Reitz diz que o resultado ficou dentro do esperado, uma vez que a equipe foi surpreendida por condições de vento adversas nas três últimas regatas barla-sota, o que gerou uma certa dificuldade. Para o coordenador do projeto, Gastão Furlin, a participação em mais essa edição do circuito catarinense mostra o potencial do time de Itajaí, que está totalmente afinado e se aprimora tecnicamente a cada evento. “Estamos mais entrosados e melhores tecnicamente a cada disputa, o que nos abre excelentes perspectivas”, destaca Furlin.

Brenda Furlin. Ffoto Divulgação

Esse é o segundo ano que participo do circuito. Foi uma experiência de muito aprendizado e interação, pois enfrentamos diversas dificuldades decorrentes dos ventos, além desta edição ter apresentado um excelente nível técnico, o que o deixou bastante acirrado”, diz a velejadora mirim Brenda Furlin.

A mais jovem velejadora da equipe tem 13 anos e veleja há um ano com o Itajaí Sailing Team. Só que sua experiência não se limita a esse tempo. Ela começou a praticar remo aos oito anos de idade, na Associação Náutica de Itajaí, velejou na categoria Optimist e, antes de ingressar como velejadora mirim no time itajaiense, há dois anos, faz aulas na Escola de Vela do Iate Clube de Santa Catarina – Veleiros da Ilha.

Troféu Aníbal Horácio Carabelli

Trata-se de um troféu transitório criado em 2006 para homenagear o velejador internacional Aníbal Horácio Carabelli, que faleceu em um acidente na BR 101 no ano de 2002, ao retornar da regata Santos-Rio. Transitório porque o troféu fica com a equipe vencedora da regata de percurso do Circuito Oceânico Ilha de Santa Catarina por um ano, rendo repassado à equipe vencedora da próxima edição.

O velejador foi sócio e conselheiro do Iate Clube de Santa Catarina (ICSC) e reuniu vários títulos Brasileiros e Intencionais ao longo de sua bem sucedida carreira. Também participou de importantes regatas, como a Admiral’s Cup e a Buenos Aires/Rio de Janeiro. Além de uma brilhante carreira, Aníbal deixou um importante legado para a vela brasileira: seu filho Horácio Carabelli, com uma belíssima carreira na vela mundial.

Volvo Ocean Race

Agora o time itajaiense de vela se prepara para, em abril, acompanhar a edição 2017-18 da Volvo Ocean Race, que é considerada a maior regata do planeta, e participar de eventos paralelos. Esta é a terceira vez consecutiva que a regata tem na cidade catarinense uma de suas paradas. Também foi a primeira parada da Volvo Ocean Race em Itajaí, em 2012, que estimulou um grupo de amantes da vela a formar o Itajaí Sailing Team, que desde então vem participando de eventos náuticos em toda a costa brasileira, com excelentes performances.

Olá, você está curtindo o blog? Deixe o seu comentário!