Acordo garante participação dos melhores surfistas do mundo na Olimpíada

Joan Duru foi um dos tops que já competiram no ISA Surfing Games 2017, em Biarritz. Foto Ben Reed/ISA

Se havia alguma dúvida sobre as participações das principais estrelas do surfe mundial, como Gabriel Medina e John John Florence, em Tóquio 2020, ela acabou. Nesta quarta-feira, a International Surfing Association (ISA) anunciou um acordo com a World Surf League (WSL) para definir os critérios de classificação para o torneio da modalidade nos Jogos Olímpicos de Tóquio 2020. O acordo garante a participação dos melhores surfistas do mundo e promove oportunidades universais para os surfistas de todo o mundo.

Em princípio, ISA e WSL acordaram que 18 das 40 vagas serão destinadas aos surfistas da World Surf League, sendo 10 homens e oito mulheres. As 22 vagas restantes serão determinadas pelo ISA World Surfing Games de 2019 e 2020, os Jogos Panamericanos de 2019 em Lima, no Peru, e uma única abertura (um para homens e um para mulheres) para o país anfitrião, Japão.

Para participarem do evento, os surfistas também deverão “servir” à seleção nacional de seus países que disputam o ISA Surfing Games das ediçõesde 2019 e 2020. A decisão final sobre o processo completo está sujeita à aprovação da Diretoria Executiva do Comitê Olímpico Internacional (COI) em sua reunião de fevereiro de 2018. O acordo entre a ISA e a WSL reforça o compromisso das duas organizações para que a estreia olímpica do surfe seja bem sucedida, mostrando uma forte interação entre uma federação internacional reconhecida pelo COI e a liga dos melhores surfistas profissionais do mundo.

O surfe foi confirmado como um esporte olímpico para Tóquio 2020 em agosto de 2016 após décadas de campanha realizada pela ISA para o desenvolvimento global da modalidade. O surfe também será incluído nos Jogos Panamericanos de 2019 em Lima. Esta campanha foi impulsionada pela evolução do surfe de alto rendimento com a realização do WSL Championship Tour. “Estamos felizes em chegar a este acordo histórico com o WSL sobre a participação de suas principais estrelas nos Jogos Olímpicos e no ISA World Surfing Games“, disse o presidente da ISA, o argentino Fernando Aguerre.

As Olimpíadas oferecem uma plataforma incrível para qualquer modalidade esportiva e o surf vai se beneficiar desta grande oportunidade em 2020 e, espero, que vá além disso. É essencial mostrar o melhor surf possível nesta oportunidade e isso exige que os melhores surfistas do mundo participem. É ótima que a ISA e a WSL, em conversa com os atletas, possam chegar a um acordo sobre o processo de qualificação para 2020. Estamos ansiosos para melhorar a parceria à medida que nos aproximamos dessa fantástica oportunidade“, declarou a britânica Sofia Goldschmidt, CEO da World Surf League.

Com informações da World Surf League (WSL).
 

Olá, você está curtindo o blog? Deixe o seu comentário!