Santistas garantem o título da tradicional Rio Va’a 2017

Equipe Poseidon na Rio Va’a. Foto Walking Images/Rio Vaa

Santos mostrou, mais uma vez, ser uma das grandes forças da canoagem Va’a, também conhecida como canoa havaiana, canoa polinésia ou outriggers. A equipe Poseidon, formada praticamente na véspera da principal disputa realizada no país, a Rio Va’a, no Rio de Janeiro, foi primeiro a cruzar a linha de chegada, na praia Vermelha, após 28 km de remada.

Nas disputas individuais, os integrantes do grupo santista também fizeram bonito, garantindo importantes pódios. Destaque para o experiente Celso Filetti, 52 anos, grande entusiastas da modalidade, que integrou o time vice-campeão master, venceu a sua categoria e ainda foi segundo no geral no surfski.

Foto Walking Images/Rio Va

Felipe Neumann foi segundo colocado e Caio Cesar Guerra foi o terceiro na V1 (canoa taitiana); Daniel Ruiz foi o campeão e Pedro Henrique Guimarães, o segundo na OC1 (canoa havaiana). “Formamos a equipe na quinta-feira e competimos sábado. Usamos a canoa V6, que é muito rápida e o time mostrou uma grande sinergia”, falou Filetti.

Ganhamos da Samu, que é a principal equipe. Estávamos de V6, com casco taitiano e eles de OC6, com casco havaiano, mas o importante foi ver a união do time”, vibrou. “O time trabalhou muito bem junto, com o Felipe como capitão, quatro atletas que treinam com ele, eu que já sou super master e o reforço do Marcelo Bosi de Almeida, de Brasília”, acrescentou.

O experiente remador reforçou que a união do time e as performances individuais resultaram na vitória por equipes. “Foi alucinante. Esse primeiro lugar mostrou que quando os atletas remam individualmente, na OC6 vai ter um conjunto muito legal”, concluiu o experiente remador, que tem uma história na prova carioca, com o hexa individual master na OC1.

Olá, você está curtindo o blog? Deixe o seu comentário!