Brasileiros mantêm regularidade em dia difícil na SSL Finals nas Bahamas

Duelo em família: Torben x Lars . Foto Carlo Borlenghi / SSL.

O segundo dia da Star Sailors League Finals se transformou em uma maratona marítima para as 25 duplas da competição iniciada nesta terça-feira (5) em Nassau, nas Bahamas. Foram quatro regatas e cinco horas e meia a bordo na Baía de Montagu, o que exigiu concentração e superação física dos velejadores. Robert Scheidt e Henry Boening (Maguila) conseguiram manter a regularidade.

A dupla brasileira não venceu nenhuma regata, mas se posicionou estrategicamente entre os primeiros em busca de uma das dez vagas às quartas de final. Scheidt e Maguila ainda descartam o 11º lugar, pior resultado no campeonato. Os norte-americanos também se destacaram com duas vitórias de Cayard/Trinter e uma, dos bicampeões da SSL Finals, Mendelblatt/Fatih. Os alemães Buhl/Koy ganharam uma regata.

Scheidt e Maguila lideram. Freddy Loof e Bruno Prada, Lars Grael e Samuel Gonçalves mantêm-se próximos da classificação às finais, no sábado. “Estamos largando mal e tendo que sair do buraco para nos recuperar. Precisamos acelerar com mais agressividade para evitarmos o vento sujo nas largadas”, constatou Lars.

Para Samuca, o dia foi cansativo, física e mentalmentei. “Com a bombada (balanço do corpo para impulsionar o barco) liberada, a velejada de popa é desgastante. E hoje foram oito pernas de popa. Com o vento mais fraco também é preciso manter a concentração”, observou o parceiro de Lars, apoiado pela Marinha do Brasil.

Maratona de regatas – Na primeira prova do dia, Cayard e Trinter travaram disputa equilibrada com os italianos Negri e Lambertenghi e com a dupla dos medalhistas olímpicos Loof (SUE) e Prada, que ocuparam os três primeiros lugares respectivamente. Scheidt e Maguila fizeram uma prova de recuperação ao passarem da 22ª para a 11ª posição, que depois seria descartada.

Lars Grael e Samuca. Foto Carlo Borlenghi / SSL.

Torben Grael e Guilherme de Almeida lideraram a segunda regata, chegaram em sexto lugar, mas logo em seguida souberam que estavam desclassificados pela bandeira preta – largada escapada (queimar a linha de partida). Bruno foi o terceiro, à frente de Scheidt. A intensidade do vento leste caiu, passando de 12 para 8 nós (20 para 15km/h).

Na prova seguinte, Scheidt foi terceiro, Bruno chegou em sexto e Lars em sétimo. Torben foi 13º colocado, enquanto Arthur Lopes (Tutu) obteve como melhor resultado no dia a 12ª posição em parceria com o alemão Merkelbach. Na última regata do dia, nova vitória do campeão da Volvo Ocean Race, Paul Cayard. Scheidt administrou o sexto lugar, com Lars em oitavo e Bruno na décima colocação.

Robert e Maguila em Nassau. Foto Carlo Borlenghi/SSL.

As regatas da primeira fase voltam a ser disputada nesta quinta-feira (7), a partir das 11h de Nassau (14h de Brasília) com transmissão ao vivo pelo site: starsailors.com . Mais cinco regatas até sexta-feira definem os 10 barcos que partem para as eliminatórias de sábado: quartas de final, semifinal e final.

Classificação após 6 regatas (1 descarte)
1º Scheidt/Boening (BRA) – 18 pontos perdidos
2º Mendelblatt/Fatih (EUA) – 20 pp
3º Cayard/Trinter (EUA) – 25 pp
4º Negri/Lambertenghi (ITA) – 29 pp
5º Goodison/Kleen (GBR) – 32 pp
6º Buhl/Koy (GER) – 35 pp
7º Rohart/Ponsot (FRA) – 38 pp
8º Saxton/Mitchell (GBR) – 39 pp
9º Kusznierewicz/Zycki (POL) – 41 pp
10º Loof/Prada (SUE/BRA) – 43 pp
11º Lars/Samuca (BRA) – 47 pp
20º Merkelbach/Lopes (GER/BRA) – 84 pp
23º Torben/Guilherme (BRA) – 93 pp

Por Ary Pereira Jr e Raquel Vitello.

Olá, você está curtindo o blog? Deixe o seu comentário!