Primeiro catarinense campeão brasileiro de surfe profissional, Jean da Silva morre aos 32 anos

Jean da Silva sabia entubar como poucos. Foto Clemente Coutinho

O surfe brasileiro está de luto. Na manhã deste sábado (25), as redes sociais foram bombardeadas com homenagens feita por amigos que relatavam a morte do surfista Jean da Silva, 32 anos, primeiro catarinense campeão brasileiro de surfe. O corpo sem vida em sua residência foi encontrado por um amigo.

As informações sobre o que teria acontecido com o surfista são poucas, mas tudo indica que se trata de um caso de depressão, uma doença silenciosa, imune às redes sociais e que, infelizmente, faz vítimas, quando não é diagnosticada ou tratada. O velório acontecerá neste sábado, a partir das 14h, na Capela Borba Gato, número 2 do Cemitério Municipal de Joinville. Já o sepultamento está programado para domingo, às 10h, no Cemitério de Joinville.

Jean da Silva nasceu em Joinville, região nordeste de Santa Catarina. A praia mais próxima ficava a 40 quilômetros, em Barra do Sul, onde ele aprendeu a surfar. A paixão pelo mar veio desde cedo. Aos sete anos, Jean ganhou a primeira prancha de presente do pai, que sempre foi um grande incentivador e, a partir daí, não parou mais.

A forte rasgada também era marca registrada. Foto Pedro Monteiro.

Aos 13 anos de idade, o atleta começou a competir, já alcançando ótimos resultados nos campeonatos amadores da Fecasurf. Em 2006, foi terceiro ligar no Mundial Pro Júnior na Austrália. No mesmo ano, foi vice campeão catarinense e também faturou o título do WQS 5 estrelas em Fernando de Noronha, mostrando uma das suas principais habilidades, o faro para os tubos.

Em 2010, Jean foi o primeiro catarinense a vencer o Brasileiro de Surfe após quase 20 anos de circuito (inaugurado em 1987). Em 2012, Jean venceu o WQS 6 estrelas de Virginia Beach, seu último título no circuito mundial de acesso. Atualmente, o surfista se dividia entre as competições (era o número 137 do ranking do WQS) e surftrips com amigos. Curiosamente, na página oficial da Maresia, seu patrocinador, que traz a sua bio, uma frase se destaca: “Agradeça pela vida que você tem e seja feliz pois a felicidade vive em nós!“.

Jean, em 2010, quando foi campeão brasileiro. Foto Pedro Monteiro.

A notícia triste logo chegou ao Hawaii, onde estão alguns dos melhores amigos de Jean, como o uruguaio Marco Giorgi e os catarinenses Willian Cardoso e Tomas Hermes, escalados para a disputa do último QS do ano, em Sunset Beach. Os surfistas brasileiros estavam todos reunidos em um evento da Vans, que acabou cancelado ou suspenso tão logo a informação foi confirmada.

Tive a oportunidade de conhecer Jean durante a campanha do título brasileiro de surfe. Era uma pessoa simpática, extremamente educado e solicito com a imprensa, mesmo essa não sendo especializada. Mesmo prestes a perder o patrocínio e ao mesmo tempo festejar o tão sonhado título brasileiro, não desanimava. Também se mostrava um cara muito espiritualizado. Apaixonado por fotografia, lembro que após as baterias, ele pegava a máquina de fotografia para fazer imagens e dividia o aprendizado com o amigo Tomas Hermes, outro surfista amante da fotografia e que produzia os primeiros vídeos para sua webtv. Adepto da cozinha vegana, compartilhava nas redes sociais seu pratos naturais onde quer que estivesse.

A última vez que encontrei ele foi em Florianópolis. Ele estava entre Floripa e a Praia do Rosa, em Imbituba, mas já se preparava para mais uma temporada na Indonésia, além das viagens para continuar a luta no circuito de acesso do surfe mundial, o WQS. Vai em paz Jean! Muita força para a família. Aqui fica a nossa homenagem com vídeo produzidos por alguns de seus melhores amigos.

ADA OMBAK | JEAN DA SILVA INDONÉSIA 2015 from Deriva on Vimeo.

My Happiness from Jean da Silva on Vimeo.

A Essência do Surf from Maresia on Vimeo.

Olá, você está curtindo o blog? Deixe o seu comentário!