Maui and Sons Pichilemu Women´s Pro abre série de eventos na América do Sul

Sofia Mulanovich é presença confirmada no Maui and Sons. Foto Jimenez/WSL

O Maui and Sons Pichilemu Women´s Pro abre nesta sexta-feira no Chile, uma série de seis eventos da WSL South America que define os campeões sul-americanos da temporada 2017. Serão três etapas femininas do WSL Qualifying Series, duas do QS masculino e a única da categoria Pro Junior Sub-18 este ano. A nova “perna sul-americana” feminina atraiu surfistas de várias partes do mundo e o título do QS 1500 do Chile nas ondas desafiadoras de Punta de Lobos, em Pichilemu, será disputado por 44 competidoras de doze países. As eliminatórias começam nesta sexta-feira, ao vivo pelo www.worldsurfleague.com

Esta será a quarta edição do Maui and Sons Pichilemu Women´s Pro e impressiona o aumento no número de surfistas do Chile participando do evento a cada ano. Serão 17 chilenas competindo a partir de amanhã, 14 delas escaladas na primeira fase. Outras três estão entre as 16 cabeças de chave que estreiam na segunda rodada de oito baterias, Lorena Fica e Jessica Anderson, que chegaram mais perto de uma vitória em casa, e Trinidad Segura, que é peça fundamental na realização desta etapa e trabalha na organização do evento.

Na estreia do Maui and Sons Pichilemu Women´s Pro em 2014, Lorena Fica e Jessica Anderson chegaram nas semifinais, só perdendo para a campeã Dax McGill, do Havaí, e para a argentina Josefina Ané. No ano seguinte, as duas se enfrentaram nas oitavas de final e Jessica avançou, mas foi derrotada na fase seguinte pela experiente campeã mundial, Sofia Mulanovich. A peruana foi finalista nos dois últimos anos, perdendo a primeira decisão para a havaiana Alessa Quizon, mas ganhando a de 2016 contra Leilani McGonagle, da Costa Rica. No ano passado, Lorena Fica foi semifinalista de novo e só parou na campeã, enquanto Jessica Anderson não conseguiu passar em sua primeira bateria no campeonato.

Leilani Mcgonagle. Foto Luis Barra

Sofia Mulanovich está confirmada para tentar mais uma vitória e o time peruano, formado por cinco surfistas, tem outra forte concorrente ao título, Anali Gomez, que lidera a corrida pelo título sul-americano da WSL South America e foi escalada na primeira bateria do Maui and Sons Pichilemu Women´s Pro 2017. Se confirmar o favoritismo contra as duas jovens chilenas que vai enfrentar, Beatriz Mella e Matilda Molina, Anali já vai fazer uma disputa direta pela ponta do ranking regional na segunda fase, com a vice-líder, Dominic Barona, do Equador, que encabeça a primeira bateria da segunda fase junto com a chilena Trinidad Segura.

DOZE PAÍSES NO CHILE – A defensora do título, Sofia Mulanovich, vai competir na quinta bateria do primeiro dia e suas primeiras adversárias são a havaiana Brittany Penaroza e a chilena Natalia Escobar. São tantas chilenas, que elas vão disputar classificação em todos os oito confrontos da primeira fase. Elas são mais do que o dobro do segundo país com mais inscritas no Maui and Sons Pichilemu Pro deste ano, os Estados Unidos com sete participantes.

Chilena Lorena Fica. Foto Johannes Bock

Depois, vem o Peru com cinco concorrentes ao título, o Brasil com apenas quatro surfistas, a Argentina com três, o Havaí com duas e mais seis países estarão representados por uma competidora, Equador, Austrália, Espanha, Porto Rico, Costa Rica e Taiti. As quatro únicas brasileiras entram na rodada inicial. Maju Freitas enfrenta três chilenas na segunda bateria. Karol Ribeiro e Ruana Silva estão na terceira, com a peruana Mar del Solar e a chilena Josefina Vidueira. E na quarta, a também jovem Julia Camargo encara mais duas locais do Chile.

WSL SOUTH AMERICA SURF SERIES – Depois do Chile, a série de eventos da WSL South America segue para o Brasil, para a decisão dos títulos sul-americanos da categoria Pro Junior Sub-18 em Santa Catarina. O RDS Pro Junior em homenagem a Ricardo dos Santos na Guarda do Embaú, evento idealizado por Adriano de Souza e apoiado também pelos surfistas Yago Dora e Lucas Silveira, igualmente muito amigos do saudoso Ricardinho, vai definir o campeão e a campeã sul-americana de 2017 nos dias 13 a 15 de outubro na Praia da Guarda, além de classificar quem irá disputar o título mundial no World Surf League Junior Championships.

Na semana seguinte, as atenções voltam-se para a disputa dos títulos profissionais de melhores surfistas da América do Sul, com a segunda prova da nova “perna sul-americana” do QS feminino. O Neutrox Weekend estreia nos dias 20 a 22 de outubro com status QS 1500 na Barra da Tijuca, Rio de Janeiro. E na semana seguinte, dias 28 e 29, o Reef & Paris Women´s Pro fecha o ranking feminino da WSL South America em San Bartolo, no Peru.

Argentina Josefina Ane. Foto Cristian Saez

Este último evento das meninas, vai acontecer na mesma semana do South to South apresenta Itacaré Surf Sound Festival, a primeira das duas etapas masculinas do WSL Qualifying Series que vão fechar o calendário da WSL South America em 2017. A etapa que marca a volta de Itacaré ao Circuito Mundial da World Surf League, terá status QS 1500 e será disputada entre os dias 26 e 29 de outubro. E no dia 1.o de novembro, já começa o QS 3000 Hang Loose São Sebastião Pro na Praia de Maresias, que vai até o dia 5 em São Sebastião, no litoral norte de São Paulo, última parada antes do encerramento da temporada na Tríplice Coroa Havaiana.

Acompanhe a transmissão ao vivo do Maui and Sons Pichilemu Women´s Pro pelo www.worldsurfleague.com e mais informações, fotos, vídeos, podem ser acessadas também no site do evento – www.mauiandsons.cl

Olá, você está curtindo o blog? Deixe o seu comentário!