Competição na Kelly Slater Wave Company pode acontecer em 30 dias

Looking into the Future from Kelly Slater Wave Co on Vimeo.

Parece que a competição na piscina de ondas de Kelly Slater, recentemente negociada com a World Surf League, está prestes a acontecer. De acordo com Ashton Goggans, da australiana Stab, os planos para a execução do evento entre a etapa de Trestles e a perna europeia (17 de setembro a 7 de outubro) estão em pleno andamento. Fala até que seriam 12 surfistas convidados.

Já faz quase dois anos que o 11 vezes campeão do mundo apresentou e chocou o mundo com seu “rancho de surfe”, dotado de uma piscina de ondas artificiais perfeitas e de águas escuras, escondido na pacata cidade de Lemoore, na Califórnia. E desde que foi adquirida pela World Surf League, a especulação sobre como a entidade maior do surfe mundial utilizaria a Kelly Slater Wave Company só cresceu.

Quando fez o negócio, o então CEO da WSL Paul Speaker, deu algumas pistas do que poderia ocorrer no futuro: “… a incrível tecnologia de onda artificial desenvolvida por Kelly Slater … tem o poder de melhorar drasticamente todos os aspectos do nosso esporte. Nós acreditamos que todas as partes interessadas – atletas, fãs, transmissores e parceiros corporativos – serão superenergizadas pelo advento de uma etapa do Tour em ondas feitas pelo homem“.

Há duas semanas, Slater também falou que estava atrás das licenças para realizar eventos em Lemoore. E no ínicio da semana, a WSL anunciou a contratação de Joseph Carr como novo executivo. Ex-estrategista do UFC, Carr tem as credenciais que a WSL entende precisar para ações de globalização do esporte e atração de fãs para o esporte. Ainda, segundo a Stab, as especulações sobre o evento são as mais diversas, podendo ser acompanhando de um festival de música, com equipamentos de diversão para crianças, mas tudo não passa de especulação.

Quando contatado para comentar, o vice-presidente sênior da Global Brand Identity, da WSL, e a Putting Out Fires diziam: “Nós estaremos divulgando informações ao público quando pudermos, mas posso confirmar que continuamos a desenvolver e explorar. Se esta tecnologia pode ser aplicada aos produtos que oferecemos atualmente, ou será uma oferta inteiramente nova, ainda está por ser determinado. É uma nova fronteira e captura a imaginação de muitas pessoas dentro e fora do surfe. Estamos entusiasmados com os novos desenvolvimentos e queremos trazê-lo ao público o mais rápido possível“.

Também contatado para comentar sobre um possível festival de música em seu rancho de surfe, Slater disse para Stab : “Isso está tão à frente de qualquer lugar que estamos no momento, que não consigo falar hipoteticamente. Seria radical e não posso dizer que não o imaginei, mas há planos literalmente zero para isso até agora“.

Olá, você está curtindo o blog? Deixe o seu comentário!