Corona Open J’Bay: domingo de duas baterias com vitória de favoritos

Jordy Smith bateu o convidado Dale Staples. foto Kelly Cestari/WSL

O domingo amanheceu com ondas de 3-5 pés em Supertubes, com expectativa de melhorarem durante o dia, no entanto as boas condições se deterioraram rapidamente e a segunda fase do Corona Open J-Bay foi suspensa após a segunda bateria do dia na África do Sul. Os surfistas já haviam encontrado dificuldades para surfar nas duas primeiras, mas o sul-africano Jordy Smith e o australiano Matt Wilkinson venceram e seguem na disputa fase a fase pela lycra amarela do Jeep WSL Leader em Jeffreys Bay. O outro concorrente, Owen Wright, está na bateria que acabou ficando para a segunda-feira, às 7h15 na África do Sul (2h15 da madrugada em Brasilia), assim como as dos seis brasileiros que perderam na primeira fase.

Wliko também confirmou favoritismo. Foto Cestari/WSL

Entre os cinco surfistas que estão nessa acirrada briga pela liderança do ranking nesta etapa do World Surf League Championship Tour, que abre a segunda metade da temporada, os únicos que estrearam com vitórias no sábado foram o havaiano John John Florence e o brasileiro Adriano de Souza. O melhor deles no Corona Open J-Bay, vai sair da África do Sul na frente da corrida pelo título mundial e vestir a lycra amarela do Jeep WSL Leader na próxima etapa. Se todos perderem na mesma fase, o ranking permanece com Matt Wilkinson em primeiro, seguido de perto por John John e com Mineirinho, Jordy Smith e Owen Wright dividindo a terceira posição.

Dale Staples foi eliminado pelo amigo JS. Foto Kelly Cestari/WSL

Com as vitórias de Wilko e Jordy nas únicas baterias do domingo, só falta Owen Wright passar para a terceira fase e o seu adversário no primeiro duelo do próximo dia é o novato Ethan Ewing. No seguinte, entra o brasileiro Jadson André com o norte-americano Kolohe Andino. O potiguar precisa de bons resultados para entrar no grupo dos 22 primeiros do ranking, que são mantidos na elite dos top-34 que disputa o título mundial no CT. Na mesma situação está Miguel Pupo, que entra duas baterias depois com o australiano Connor O´Leary.

Michael February. Foto Kelly Cestari/WSL

Quem não aproveitar a segunda chance de classificação para a terceira fase, termina em último lugar com apenas 500 pontos no ranking. Entre os que buscam subir posições dentro do G-22, tem Filipe Toledo na oitava bateria contra o norte-americano Kanoa Igarashi, Caio Ibelli na nona com o australiano Stuart Kennedy e Wiggolly Dantas na 11.a com o havaiano Ezekiel Lau. E um duelo luso-brasileiro fecha a disputa pela última vaga para a terceira fase, entre dois estreantes no CT, o português Frederico Morais e Ian Gouveia, que está na porta de entrada da zona de classificação, em 23.o lugar no Jeep WSL Leaderboard.

O Corona Open J-Bay está sendo transmitido pelo www.worldsurfleague.com e pelo aplicativo da WSL e no Facebook Live através da página da World Surf League no Facebook, passando ao vivo também pela ESPN+ e globoesporte.com no Brasil, CBS Sports Network nos Estados Unidos, Fox Sports na Austrália, SKY NZ na Nova Zelândia, SFR Sports na França e em Portugal e EDGE Sports Network na China, Japão, Malásia e outros territórios asiáticos.

CORONA OPEN JBAY
SEGUNDA FASE – (2º lugar = 25º lugar, 500 pontos e US$ 10 mil):
1ª: Jordy Smith (AFR) 10.67 x 10.27 Dale Staples (AFR)
2ª: Matt Wilkinson (AUS) 13.10 x 11.67 Michael February (AFR)
Baterias que abrem o próximo dia:
3ª: Owen Wright (AUS) x Ethan Ewing (AUS)
4ª: Kolohe Andino (EUA) x Jadson André (BRA)
5ª: Julian Wilson (AUS) x Josh Kerr (AUS)
6ª: Connor O´Leary (AUS) x Miguel Pupo (BRA)
7ª: Sebastian Zietz (HAV) x Leonardo Fioravanti (ITA)
8ª: Filipe Toledo (BRA) x Kanoa Igarashi (EUA)
9ª: Caio Ibelli (BRA) x Stuart Kennedy (AUS)
10: Adrian Buchan (AUS) x Joan Duru (FRA)
11: Wiggolly Dantas (BRA) x Ezekiel Lau (HAV)
12: Frederico Morais (PRT) x Ian Gouveia (BRA)

Por João Carvalho – WSL South America Media Manager – jcarvalho@worldsurfleague.com

Olá, você está curtindo o blog? Deixe o seu comentário!