Miguel Tudela e Anali Gomez faturam os títulos do QS 1000 de San Bartolo

Premiação dos homens. Foto Mauricio Espinoza

O evento que marcou a volta de San Bartolo e do Peru ao Circuito Mundial do WSL Qualifying Series, terminou com festa de Miguel Tudela e Anali Gomez em casa. Os peruanos já vinham se destacando desde o primeiro dia na onda difícil de surfar de Peñascal, um pico que só que quebra quando o mar está grande no Peru. Miguel tinha vencido a última etapa masculina do QS em San Bartolo em 2012 e repetiu o feito com o título no QS 1000 Rip Curl Pro no sábado. Anali também confirmou o favoritismo no QS 1000 Jeep Pro San Bartolo Peru e as vitórias valeram a liderança no ranking sul-americano da WSL South America. Para os homens, a terceira etapa já começa segunda-feira nos tubos gelados de El Gringo, em Arica, no Chile.

Na final masculina em San Bartolo, Miguel Tudela não deu qualquer chance para os adversários. Ele fez uma escolha de ondas impecável nas difíceis condições do mar em Peñascal e ganhou as maiores notas da bateria para faturar o prêmio máximo de 10.000 dólares. Com o 7,00 e 7,75 recebidos em duas ondas seguidas, consolidou uma grande vantagem porque não tinham muitas ondas boas entrando para os outros três competidores.

Premiação do feminino. Foto Mauricio Espinoza.

O vice-campeão foi o brasileiro Gabriel André, que só conseguiu somar 7,50 pontos nas duas ondas computadas e precisava de uma nota 10 para superar os 14,75 pontos de Miguel Tudela. Os outros dois peruanos também tiveram poucas chances de surfar. Joaquin del Castillo fez os mesmos 7,50 pontos do brasileiro, mas perdeu no desempate da maior nota. E Adrian Garcia terminou em quarto com 3,65 apenas.

Miguel Tudela fez a festa dos peruanos em San Bartolo. Foto Mauricio Espinoza.

Com a vitória no QS 1000 Rip Curl Pro San Bartolo Peru, Miguel Tudela passa a dividir a liderança no ranking regional da WSL South America com o brasileiro Thiago Camarão, campeão da primeira etapa válida pelo título sul-americano de 2017, o Rip Curl Pro Argentina em Mar del Plata. Barrado nas quartas de final no Peru, Jeronimo Vargas ocupa a terceira posição e o vice-campeão no sábado em San Bartolo, Gabriel André, está empatado em quarto lugar com outro brasileiro, Krystian Kymerson.

Miguel Tudela. Foto Mauricio Espinoza

O título sul-americano ganhou importância, depois que a World Surf League passou a premiar os campeões regionais com a garantia de participação nas provas mais importantes do WSL Qualifying Series do próximo ano, com status QS 10000 e QS 6000. Os finalistas tiveram que enfrentar as condições desafiadoras do mar em Peñascal três vezes no sábado e foi mais um dia de muitos confrontos diretos entre peruanos e brasileiros nas ondas de San Bartolo.

PERU X BRASIL – O campeão e o vice chegaram na grande final sem perder nenhuma bateria no último dia. Miguel e o seu irmão, Tomas Tudela, competiram juntos na primeira quarta de final, mas Leonardo Neves impediu a classificação dos dois e ganhou a briga pelo segundo lugar. Mas, o bicampeão brasileiro não conseguiu evitar a dobradinha peruana nas semifinais, perdendo junto com o baiano Yage Araujo para Miguel Tudela e Joaquin del Castillo.

Gabriel André foi o vice-campeão. Foto Mauricio Espinoza.

O vice-campeão, Gabriel André, ainda teve que disputar uma bateria logo cedo, a segunda do dia, fechando a segunda fase. Depois, ele e Adrian Garcia barraram o chileno Maximiliano Cross, único surfista de outro país que tinha passado para as quartas de final, pois todos os outros eram do Peru e do Brasil. Nas semifinais, Gabriel André ganhou de novo e com Adrian Garcia repetindo a classificação em segundo, dessa vez contra o peruano Sebastian Alarcon e o brasileiro Samuel Igo, que na sexta-feira fez os recordes do campeonato em Peñascal.

Joaquim del Castilho. Foto: Mauricio Espinoza.

FINAL FEMININA – No QS 1000 Jeep Pro San Bartolo Peru, as finalistas já haviam sido definidas na quinta-feira, pois o primeiro dia foi reservado só para as meninas competirem. Na decisão do título, a equatoriana defendia a liderança do ranking sul-americano e só perderia a posição se ficasse em último lugar na bateria e Anali Gomez vencesse o campeonato.

Foi exatamente isso que aconteceu. A peruana começou bem, aproveitando o máximo da sua primeira onda para tirar nota 6,0. Na segunda recebeu 5,5, que acabou lhe garantindo o prêmio de 1.000 dólares da vitória. A peruana não surfou nenhuma outra onda e Dominic Barona só conseguiu pegar uma fraca, ficando em quarto lugar com 4,60 pontos.

Peruanos fazem a festa em casa no QS 1000 de San Bartolo. Foto Mauricio Espinoza

A havaiana Bailey Nagy foi vice-campeã com 6,75, mas ela não pontua no ranking sul-americano, somente no mundial do WSL Qualifying Series. E em terceiro lugar ficou a peruana Vania Torres com 5,50 pontos. Para as meninas, só tem mais uma etapa confirmada para definir a campeã regional da WSL South America, o QS 1500 Maui and Sons Pichilemu Pro nos dias 06 a 09 de outubro em Punta de Lobos, no Chile.

Mais informações, resultados, notícias, fotos e vídeos do QS 1000 Rip Curl Pro San Bartolo Peru e do QS 1000 Jeep Pro San Bartolo Peru podem ser acessadas no www.worldsurfleague.com que transmitiu as duas competições ao vivo de Peñascal.

Anali Gomez levou o título. Foto Mauricio Espinoza

FINAL DO QS 1000 JEEP PRO SAN BARTOLO PERU:
Campeã: Anali Gomez (PER) 11,50 pontos (6,00+5,50) – US$ 1.000 e 1.000 pontos
Vice-campeã: Bailey Nagy (HAV) 6,75 pontos (3,75+3,00) – US$ 550 e 750 pontos
Terceiro lugar: Vania Torres (PER) 5,50 pontos (4,50+1,00) – US$ 400 e 560 pontos
Quarto lugar: Dominic Barona (EQU) 4,60 pontos (3,50+1,10) – US$ 300 e 525 pontos

Bailey Nagy foi vice-campeã. Foto Mauricio Espinoza.

RESULTADOS DO ÚLTIMO DIA DO QS 1000 RIP CURL PRO SAN BARTOLO PERU:
Campeão: Miguel Tudela (PER) 14,75 pontos (7,75+7,00) – US$ 2.000 e 1.000 pontos
Vice-campeão: Gabriel André (BRA) 7,50 pontos (4,75+2,75) – US$ 1.000 e 750 pontos
Terceiro lugar: Joaquin del Castillo (PER) 7,50 pontos (4,50+3,00) – US$ 800 e 560 pontos
Quarto lugar: Adrian Garcia (PER) 3,65 pontos (2,50+1,15) – US$ 600 e 525 pontos

SEMIFINAIS – 3º=5º lugar (US$ 450 e 420 pts)/4º=7º lugar (US$ 300 e 395 pts):
1ª: 1-Miguel Tudela (PER) 2-Joaquin del Castillo (PER) 3-Yagê Araujo (BRA) 4-Leonardo Neves (BRA)
2ª: 1-Gabriel André (BRA) 2-Adrian Garcia (PER) 3-Sebastian Alarcon (PER) 4-Samuel Igo (BRA)

QUARTAS DE FINAL – (3º=9º lugar (US$ 225 e 300 pts)/4º=13º lugar (US$ 175 e 280 pts):
1ª: 1-Miguel Tudela (PER) 2-Leonardo Neves (BRA) 3-Tomas Tudela (PER) 4-Marcos Correa (BRA)
2ª: 1-Joaquin del Castillo (PER) 2-Yagê Araujo (BRA) 3-Gustavo Ramos (BRA) 4-Gabriel Villaran (PER)
3ª: 1-Samuel Igo (BRA) 2-Sebastian Alarcon (PER) 3-Weslley Dantas (BRA) 4-Alvaro Malpartida (PER)
4ª: 1-Gabriel André (BRA) 2-Adrian Garcia (PER) 3-Maximiliano Cross (CHI) 4-Jeronimo Vargas (BRA)

RANKING SUL-AMERICANO DA WSL SOUTH AMERICA – 2 etapas:
1º: Thiago Camarão (BRA) – 1.000 pontos
1º: Miguel Tudela (PER) – 1.000 pontos
3º: Jerônimo Vargas (BRA) – 840
4º: Krystian Kymerson (BRA) – 750
4º: Gabriel André (BRA) – 750
6º: Gustavo Ramos (BRA) – 720
7º: Samuel Igo (BRA) – 695
8º: Joaquin del Castillo (PER) – 680
9º: Adrian Garcia (PER) – 525
10º: Felipe Oliveira (BRA) – 480

* mais 92 surfistas pontuaram no ranking 2017

RANKING SUL-AMERICANO DA WSL SOUTH AMERICA – 2 etapas:
1ª: Anali Gomez (PER) – 1.560 pontos
2ª: Dominic Barona (EQU) – 1.525
3ª: Melanie Giunta (PER) – 1.145
4ª: Tainá Hinckel (BRA) – 840
5ª: Lucia Cosoleto (ARG) – 760
6ª: Maju Freitas (BRA) – 620
7ª: Yanca Costa (BRA) – 605
8ª: Karol Ribeiro (BRA) – 560
8ª: Candela Baleani (ARG) – 560
8ª: Vania Torres (PER) – 560

* mais 26 surfistas pontuaram no ranking 2017

Olá, você está curtindo o blog? Deixe o seu comentário!