Caiçara é o barco mais veloz na abertura da classe C30 em Ilhabela

Caiçara e Caballo Loco duelam no popa. Foto Aline Bassi/Balaio

Prevaleceu a experiência da tripulação do Caiçara nas raias de Ilhabela para que o barco local vencesse na abertura da 44ª Semana de Vela de Ilhabela (SVI). Comandado por Marcos de Oliveira Cesar, o Caiçara completou as 25 milhas (45 km) da Regata Ilha de Toque Toque em 3h48, à frente do eCycle +Realizado e do Caballo Loco neste domingo (9), em que a variação dos ventos impôs o principal desafio aos velejadores da classe C30.

A flotilha largou em frente ao Pier da Vila com vento nordeste entre 6 e 8 nós. O trajeto de ida à Ilha de Toque Toque foi percorrido com a vela balão içada, aproveitando-se o vento em popa. Caballo Loco foi o primeiro a contornar a ilha, antes de o vento rondar para leste e variar constantemente de intensidade na perna de retorno ao centro do Canal de São Sebastião. O atual campeão Katana Portobello, Barracuda e Kaikias C-Tank completam a flotilha.

eCycle +Realizado: segunda colocação. Foto: Aline Bassi / Balaio.

Após início de prova ruim, o Caiçara partiu para a recuperação nas milhas finais. “Ganhar Toque Toque foi além da expectativa depois de vários erros cometidos durante a regata. As táticas escolhidas não foram as melhores, mas no final aproveitamos a única oportunidade que tivemos”, afirmou Marcos Cesar, referindo-se à decisão de velejar junto a Ilhabela enquanto os demais barcos ficaram encalmados (sem vento) no meio do canal.

Para a tripulação do eCycle +Realizado, o segundo lugar na estreia intensifica a motivação para a Semana de Vela. “Foi uma regata sensacional. Planejamos muito o que faríamos no percurso e agimos estritamente dentro do planejado. Sabíamos a todo o momento o que viria pela frente. No final o Caiçara nos superou, mas isso faz parte da competição, parabéns para eles. Importante constatarmos que estamos fortes e bem preparados a briga na C30”, declarou o trimmer do +Realizado.

Barracuda. Foto Aline Bassi/Balaio

O terceiro colocado Caballo Loco liderou a maior parte da prova, mas acabou vítima da calmaria nos momentos finais. “Ultrapassamos os adversários na ida. Depois de contornarmos Toque Toque entrou um lestão (vento forte) e disparamos até o Pier da Petrobrás, onde o vento praticamente acabou. Ficamos dez minutos parados e só o Caiçara viu uma rajada rente à ilha. Eles se deram bem”, conformou-se Mauro Dottori, comandante do Caballo Loco.

Campeonato Brasileiro – As regatas da classe C30, válidas tanto pela SVI quanto pelo Campeonato Brasileiro da classe, recomeçam nesta terça-feira (11/7), com a primeira largada prevista ao meio-dia. Após Toque Toque, Caballo Loco e Katana Portobello lideram o Brasileiro iniciado em fevereiro, em Florianóplis e que será finalizado em Ilhabela na próxima sexta-feira, véspera do dia decisivo da Semana de Vela.

Ary Pereira Jr – ary70jr@hotmail.com

Olá, você está curtindo o blog? Deixe o seu comentário!