San Bartolo volta a ser palco de etapa válida pelo WQS no Peru

Sofia Mulanovich já venceu em San Bartolo. Foto Maga Villalobos

O balneário de San Bartolo, no sul do Peru, volta a sediar uma etapa do WSL Qualifying Series depois de três anos de ausência do Circuito Mundial. O segundo molhe de San Bartolo será o palco das duas provas do QS 1000 que serão realizadas nos dias 13 a 15 de julho, o Rip Curl Pro San Bartolo Peru para a categoria masculina e o Jeep Pro San Bartolo Peru para a feminina. Os dois eventos valem 1.000 pontos para o Qualifying Series da World Surf League e para o ranking da WSL South America, que define os campeões sul-americanos da temporada.

A estreia de San Bartolo no Circuito Mundial de Surfe Profissional aconteceu em 2009, também com um evento combinado para homens e mulheres. Os primeiros campeões foram o venezuelano Rafael Pereira e a peruana Sofia Mulanovich, campeã mundial em 2004. Foram três edições com as duas categorias e com os peruanos dominando os pódios em casa. Em 2012, a competição foi só masculina e o campeão foi Tomas Tudela. O evento não aconteceu em 2013 e em 2014 teve uma etapa feminina vencida novamente por Sofia Mulanovich.

Dominic Barona é atual líder do WSL South America Series. Foto Maga Villalobos

É um orgulho e foi um esforço enorme para conseguir realizar essa etapa inédita do Circuito Mundial Profissional, já que contaremos com dois eventos em um só”, disse Javier Reategui, CEO da Entertainment Productions, que organiza a maioria dos eventos da World Surf League no Peru. “Agradeço as empresas que nos apoiam e confiam no nosso trabalho ano após ano, pois sem elas não poderíamos realizar eventos de alto nível para o nosso país”.

O head judge (chefe dos juízes) da WSL South America, Sergio Gadelha, destacou o retorno de San Bartolo ao calendário profissional do surfe mundial: “As minhas expectativas são enormes. Espero que este retorno ao Peru, com suas excelentes ondas e surfistas, inicie um novo ciclo para a evolução do esporte no seu país e na América do Sul. O Peru hoje é uma força no mundo do surfe. Tanto os surfistas, como os promotores e seu staff técnico, estão buscando criar um forte vínculo com o trabalho da WSL South America, de promover eventos em toda a região. Nós da comissão técnica, certamente vamos trabalhar duro para o sucesso deste evento”.

Anali Gomez. Foto

Além dos 1.000 pontos no ranking mundial do WSL Qualifying Series e no sul-americano da WSL South America, os mais bem colocados nos dois eventos receberão premiações em dinheiro. No Rip Curl Pro San Bartolo Peru, será dividido um total de 7.500 dólares para os homens. Para as meninas, o Jeep Pro San Bartolo Peru oferece 3.750 dólares.

Esta será a segunda etapa valendo pontos na disputa pelos títulos sul-americanos da WSL South America esse ano. A primeira aconteceu na Argentina e o brasileiro Thiago Camarão e a equatoriana Dominic Barona largaram na frente com vitórias em Mar del Plata. A World Surf League premia os campeões regionais com a garantia de participação em todas as etapas com status QS 6000 e QS 10000 do próximo ano.

Além do campeonato com os surfistas nas ondas de San Bartolo, também haverá shows de música ao vivo na praia, sessões de autógrafos com destaques do evento e da embaixadora da marca Jeep, Melanie Giunta, ativações das marcas patrocinadoras, demonstrações dos benefícios do Jeep Renegade e muitas outras atrações para o público que for assistir o campeonato nos dias 13 a 15 de julho no balneário peruano localizado ao sul da capital, Lima.

O evento será realizado graças ao apoio da Jeep e da Rip Curl, que vem participando dos campeonatos nacionais e internacionais de surfe por 10 anos, sendo uma das marcas pioneiras no apoio ao esporte das ondas no Peru, junto com a Powerade. As inscrições estão abertas e deverão ser feitas no sistema online da WSL South America no www.wslsouthamerica.com

Olá, você está curtindo o blog? Deixe o seu comentário!