Ilhas Reunião: bodyboarder morre após ser atacado por tubarão

Bodyboarder foi a oitava vítima fatal em 20 ataques. Foto AFP.

Um bodyboarder de 26 anos morreu nesta terça-feira após ser vítima de mais um ataque de tubarão nas Ilhas Reunião, Oceano Indico. O ataque, numa boca de rio do pico de Santana, ao leste da Ilha, foi presenciado pelos amigos da vítima, que surfavam no mesmo local, apesar do aviso de perigo diante da presença de tubarões. Turistas que estavam nas proximidades também presenciaram o ataque e ficaram chocados diante da gravidade das lesões sofridas pelo bodyboarder, que teve a perna dilacerada e a artéria femural rompida.

Shark Datta Ilhas Reunião

Esse foi o 20º ataque registrado nas Ilhas Reunião desde 2011. Dos 20 ataques, oito foram fatais. Apenas algumas das praias a oeste de Ilhas Reunião estão equipadas com redes de tubarão. O escritório de governo emitiu um comunicado: “Este acidente aconteceu mesmo que a natação e outros desportos náuticos estejam proibidos nesta área“. Ironicamente, a vítima conhecida pelo apelido de Crapo, já havia trabalhado como observador de tubarões (shark spotter) na Ilha.

O top francês Jeremy Flores, local do pico, relatouno Facebook: “Outra jovem apaixonado foi muito cedo, muito triste … Agora vá pegar alguns tubos perfeitos lá em cima com todas as lendas“. No ano passado, Flores voltou para as Ilhas Reunião e, ao lado do seu pai, vice-prefeito de Saint Paul (a segunda maior comunidade da ilha) iniciaram um programa para instalação de redes e vigilância de tubarões, que ajudou a fazer os surfistas e banhistas voltarem para a água. “Nós só queríamos ajudar a ilha, nós fizemos isso para a comunidade”, lembra Jeremy. “Se você olhar, agora as praias são embaladas, os restaurantes são embalados e as escolas do surf estão a ponto de reabrir. Isso afetou muito mais do que os surfistas“.

Depois de uma ausência de cinco anos, as competições retornaram às Ilhas Reunião no ano passado e as autoridades locais estão trabalhando para ajudar a aumentar a conscientização. A proibição total de entrar na água parece insustentável, mas o futuro e a solução para Ilhas Reunião continua a ser um tema quente.

Fonte: Magic SeaWeed.com

Olá, você está curtindo o blog? Deixe o seu comentário!