Melbourne, na Austrália, entra na rota da edição 2017/2018

Melbourne. Foto Roberto Seba

A Volvo Ocean Race confirmou a entrada da cidade de Melbourne na rota da edição 2017/2018, que começa a partir de outubro. O anúncio foi feito nesta sexta-feira, na cidade da Austrália, onde a Volvo Ocean Race estará pela oitava vez, a primeira em mais de uma década. A parada australiana será uma escala entre a Cidade do Cabo e Hong Kong e completa uma rota de 45 mil milhas náuticas, onde as equipes terão que percorrer três vezes mais quilômetros no Oceano Antártico do que nas edições anteriores.

O percurso entre Cidade do Cabo e Melbourne farão parte da terceira perna (etapa) da regata, com uma pontuação de dois pontos, e percurso de 6.300 milhas náuticas perna. Melbourne vai hospedar as equipes durante uma semana, mas sem regatas in-port, antes que flotilha saia para a quarta perna (etapa), rumo a Hong Kong. De acordo com as projeções, a flotilha de barcos One Design Volvo Ocean 65 chegará perto do dia do Natal em Melbourne, o que significa uma razão extra para comemorar a chegada na capital do estado de Victoria.

O ministro do Turismo e Grandes Eventos John Eren comentou: “A Volvo Ocean Race é outra oportunidade para os vitorianos verem algumas das melhores equipes de vela do mundo em ação. Grandes eventos são fantásticos para toda a economia. Os visitantes mantêm nossos restaurantes e hotéis cheios e nossas lojas movimentadas“. Ele concluiu: “O governo vitoriano está orgulhoso de trabalhar com uma série de parceiros dedicados para apoiar este evento de vela de destaque.”

A história da Austrália na Volvo Ocean Race remonta à primeira edição em 1973-1974 e, no total, a Austrália sediou a regata por sete vezes. O evento esteve primeiramente sediado em Melbourne em 2005-2006 e agora retorna pela segunda vez. “Estamos muito satisfeitos por visitar Melbourne novamente, uma cidade vibrante de esporte e cultura com uma forte herança marítima”, disse o COO da Volvo Ocean Race, Richard Mason. “Tendo nascido na Austrália, eu não poderia estar mais animado para ver regata em Down Under, e eu sei que os fãs de vela em todo o país estarão animados para ver os barcos e velejadores”, completou.

Alvimedica durante passagem pelo Atlântico Sul em 2014/2015. Foto Amry Ross/Alvimedica/VOR

Agora, a rota completa apresenta um total de 10 pernas (etapa), com 12 cidades em seis continentes. As equipes vão deixar Alicante, Espanha, em 22 de outubro, rumo a Lisboa, Cidade do Cabo, Melbourne e Hong Kong antes de uma transição sem pontuação para Guangzhou na China. Depois de uma parada em Guangzhou, que incluirá uma regata da Série In-Port, as pernas do oceano voltarão com uma perna para Auckland antes de parar em Itajaí (Brasil), Newport (EUA), Cardiff (País de Gales) e Gotemburgo (Suécia), antes da grande final, em Haia (Holanda).

As duas pernas do Oceano Sul – de Cidade do Cabo a Melbourne, e Auckland para Itajaí – mais a perna do Atlântico Norte, de Newport para Cardiff – marcarão pontos duplos. A perna mais longa da regata é o percurso de 7.600 milhas náuticas entre Auckland e Itajaí.

Olá, você está curtindo o blog? Deixe o seu comentário!