Navio Cisne Branco, da Marinha Brasileira, abre para visitação em Porto Alegre

Cisne Branco, da Marinha Brasileira, estará aberto à visitação. Foto Divulgação

Cisne Branco, da Marinha Brasileira, estará aberto à visitação. Foto Divulgação

O navio Cisne Branco da Marinha Brasileira chega a Porto Alegre nesta terça-feira (19) pela manhã e ficará aberto a visitação de quarta (20) a domingo (24) no cais do porto. Um bom programa para quem vai ficar na capital gaúcha durante o feriado de Tiradentes, uma vez que o Cisne Branco é empregado em atividades de representação nacional e internacional.

Também conhecido como “embaixada flutuante”, o navio representa a Marinha e o Brasil em diversos eventos náuticos anuais e no complemento à formação dos marinheiros, a partir do embarque de aspirantes da Escola Naval, de alunos do Colégio Naval e de alunos das Escolas de Formação de Oficiais da Marinha Mercante. O navio também tem importante missão na difusão da mentalidade marítima da sociedade brasileira, já que, na condição de um país marítimo e continental, o Brasil sempre terá seu desenvolvimento atrelado ao mar, além de estimular o culto às tradições navais junto à sociedade.

O Cisne Branco tem três níveis de conveses abertos, o castelo (proa), o convés principal (meio Navio) e o tombadilho (popa). O piso é todo revestido de teca, uma madeira bastante usada em veleiros devido à característica de não apodrecer em contato com a água. É durável e bastante resistente à salinidade da água do mar.

Laboram as velas cerca de 18 km de cabos, manobrados manualmente pela tripulação em trabalho de equipe. Estes cabos são cunhados em malaguetas, distribuídas por todo o navio (são 300 ao todo). As ordens são emanadas para os três mastros por meio de toques de apito. Existem dois guinchos usados para realizar o braceio das três vergas inferiores dos mastros do traquete e grande, conhecidos como guinchos Jarvis.

O braceio consiste em posicionar as vergas com um ângulo que vai de um a cinco quartas (cada quarta tem 11° 15’) em relação ao eixo longitudinal do navio, de maneira tirar o melhor proveito do vento reinante. As demais vergas são braceadas manualmente.

CARACTERÍSTICAS:
Comprimento total: 76,00 m
Boca (largura): 10,50 m
Calado: 4,80 m
Deslocamento: 1 038 t
Altura do mastro grande: 46,40 m
Armação: galera
Área vélica (máxima): 2 195 m²
Velas redondas: 15
Velas latinas: 10 (9 Stay sails – 1 Spanker)
Velas auxiliares: 6 (Stun Sails)
Vela de mau tempo: 1
Velocidade máxima a vela: 17,5 nós (32 km/h)
Propulsão auxiliar: 1 motor diesel 1001hp a 1800 rpm (equipado com Bow-Thruster.)
Velocidade máxima a motor: 11 nós (20 km/h)
Sensores: 1 radar de navegação Furuno FR 1510 Mk-3
Emprego: representação e instrução

TRIPULAÇÃO:
Comandante; Capitão-de-Mar-e-Guerra
Oficialidade: 9
Guarnição: 41
Tripulantes em treinamento: 31

Com informações da Assessoria de Imprensa do Veleiros do Sul

Olá, você está curtindo o blog? Deixe o seu comentário!