Classe C30 abre temporada de vela oceânica em Ilhabela

Classe C30 abre temporada em Ilhabela. Foto Edu Grigaitis/Balaio

Classe C30 abre temporada em Ilhabela. Foto Edu Grigaitis/Balaio

A flotilha paulista da classe C30, uma das mais competitivas do Brasil na Vela Oceânica, estará reunida neste fim de semana (12 e 13 de março) em Ilhabela para a abertura do XVI Circuito Ilhabela de vela oceânica – Copa Suzuki, tradicional evento realizado ao longo da temporada com quatro etapas em oito finais de semana.

A primeira etapa será concluída nos dias 19 e 20 de março, com sede no Yacht Club de Ilhabela (YCI). Em uma classe em que o equilíbrio é o principal motivo da emoção, o barco a ser marcado pelos adversários em Ilhabela é o atual campeão, Caiçara, comandado por Marcos de Oliveira Cesar. “Esperamos neste ano disputas ainda mais acirradas porque o nível técnico das tripulações vem crescendo a cada campeonato. Na C30, uma distração, um simples piscar de olhos, é o suficiente para que as posições nas regatas se alterem“, analisa o comandante campeão.

Barcos da classe RGS. Foto Edu Grigaitis/Balaio

Barcos da classe RGS. Foto Edu Grigaitis/Balaio

Em 2015, o Caiçara dominou as quatro etapas da temporada e venceu a competição com 15 de pontos de vantagem sobre o vice, Caballo Loco, do comandante Mauro Dottori. O +Realizado, de José Luiz Apud terminou em terceiro lugar. Barracuda e Kaikias completam a flotilha. O atual campeão brasileiro, Loyal, de Marcelo Massa, prepara o retorno à raia para a Semana de Vela de Ilhabela, em julho, com regatas válidas também pelo Brasileiro de C30 e participação das embarcações do Sul do País.

O barco foi projetado para ser de fácil manuseio, rápido e competir como um monotipo. A classe possui regra muito restrita o que estabelece barcos idênticos, valorizando o trabalho das tripulações“, considera Marcos Cesar, que terá praticamente a mesma equipe para a defesa do título a partir deste sábado (12), incluindo-se o talento de Martin Lowy, campeão brasileiro de Laser Radial em 2016. “Neste ano temos como novidade a tripulação do barco Kaikias, comandada pelo experiente Felipe Echenique“.

Barcos alinhados para a largada em edição de 2014. Foto Marcos Mendez/Sailstation.

Barcos alinhados para a largada em edição de 2014. Foto Marcos Mendez/Sailstation.

Carlos Eduardo Souza e Silva,o “Kalu“, diretor de vela do Yacht Club de Ilhabela lembra que o clube tem esta tradição de sediar os eventos de vela antes da década de 70, quando os primeiros velejadores de oceano começaram a organizar regatas no Canal de São Sebastião. “O clube sempre se mostrou receptivo ao esporte, tanto que o YCI é o “berço” da Semana de Vela de Ilhabela“, comenta.

De fato a Semana de Vela de Ilhabela, como lembra Kalu, há mais de 40 anos acontece no Yacht Club de Ilhabela, mas é um evento realizado uma única vez ao ano. Com o Circuito Ilhabela, que acontece em quatro etapas durante todo o ano, os competidores podem vivenciar todas as condições climáticas que as quatro estações trazem para o litoral, característica que só o Circuito mantém atualmente.

Foto Marcos Mendez/Sailstation

Foto Marcos Mendez/Sailstation

Há toda uma geração de velejadores que cresceu participando do Circuito. Quem hoje está na faixa dos 30 anos de idade, começou ainda adolescente e este é um dos fatores que fazem do evento uma verdadeira festa entre amigos“, explica Carlos Eduardo Sodré, o “Cuca” responsável técnico pela competição.

NOVOS VELEJADORES SÃO BEM-VINDOS

É para trazer mais gente à este grupo de amigos que a organização do Circuito Ilhabela incluiu nesta edição de 2016 a classe “Bico de Proa”. “As classes de vela tem o que chamamos de rating, que são cálculos matemáticos aplicados à cada veleiro, determinando, de um modo geral, o quanto um veleiro tem que chegar na frente do outro para equiparar os vários equipamentos diferentes entre si. Isso nem sempre anima os velejadores principiantes a se inscreverem nestas classes. Ao incluirem os o que chamamos de Bico de Proa, queremos trazer para a competição aqueles que querem participar mas não pretendem, de início, se inscrever em uma classe com regras específicas”, explica Cuca.

É que na Bico de Proa, os barcos não precisam ser medidos, ou certificados, como em outras classes, vale mesmo é quem chega na frente. Além disso, para incentivar ainda mais a participação, só poderão se inscrever equipes que não participaram da competição nos últimos três anos.

Foto Marcos Mendez/Sailstation

Foto Marcos Mendez/Sailstation

FESTA EM TERRA

E que graça tem participar da competição se não puder trocar ideias sobre as regatas em terra? Por isso nas competições de vela, não pode faltar a tradicional “canoa de cerveja”. Sim, uma canoa caiçara, cheia de cerveja gelada aguarda os competidores na sede do Yacht Club de Ilhabela ao final de cada regata.

INSCRIÇÕES

As inscrições poderão ser feitas na sede do Yacht Club de Ilhabela, a partir de sexta, dia 11 de março, às 18h. Elas tem o valor de R$ 95 por tripulante, sendo que cada equipe pode inscrever também um tripulante mirim (com até 15 anos de idade) sem custo.

Mais informações são divulgadas n site do Yacht Club de Ilhabela e na fan page do evento (facebook.com/circuitoilhabela)

A Copa Suzuki Circuito Ilhabela de Vela Oceânica tem o patrocínio da Suzuki Veículos, copatrocínio da B&G Instrumentos Náuticos, apoio da NorthSails, Revista Mariner, Revista Ancoradouro, Rádio Antena 1, Balaio de Ideias Fotografia e Comunicação e Prefeitura Municipal de Ilhabela.

Com informações de Ary Pereira e Edu Grigaitis (Balaio de Ideias)

Olá, você está curtindo o blog? Deixe o seu comentário!