Homenagens prestam tributo a surfistas australianos mortos no México

Homenagens foram feitas no México, Austrália e Estados Unidos. Foto Divulgação/Federação Mexicana de Surf

Homenagens foram feitas no México, Austrália e Estados Unidos. Foto Divulgação/Federação Mexicana de Surf

O último final de semana foi marcado por homenagens a dois surfistas australianos assassinados durante uma surftrip no México. Os corpos de Dean Lucas e Adam Coleman foram encontrados dentro de uma van queimada ao lado de uma estrada controlada pelo cartel de Sinaloa, que leva o mesmo nome da região.

Cerimônias foram realizadas na Austrália, México e Estados Unidos, com o tradicional círculo da paz feito pelos surfistas no outside. Os pais de Coleman disseram a ABC que as homenagens eram bem-vindas. “O amor e a solidariedade que temos recebido emociona, conforta muito e não podemos explicar com palavras“, declarou Andy Coleman, pai de Adam.

Usando a hashtag #AdamandDean, membros da família e amigos têm perguntado quem participou de cerimônias para compartilhar suas fotos através das mídias sociais. O presidente da Federação Mexicana de Surf Alfonso Perez ressaltou o objetivo das homenagens. “Queríamos organizar algo para mostrar às famílias e amigos na Austrália a vergonha, a simpatia, o amor e o respeito. É crítico mostrar ao mundo uma outra face do nosso país e da nossa comunidade e deixar claro que a maioria do México não é um país violento e que o país e as pessoas não vivem com medo, caos ou insegurança“.

Dean Lucas e Adam Coleman.

Dean Lucas e Adam Coleman.

Perez remou com outros 50 surfistas na praia de El Camaron, em Mazatlan, para prestar homenagens aos australianos. Segundo o dirigente, o fato abalou a comunidade do surf no México. “Foi um choque, porque não é o que está acontecendo agora. O que aconteceu nos leva de volta para o que ocorria 35 anos atrás, quando isso era mais comum quando se viajava pela costa em busca de ondas e coisas do tipo. Este incidente não representa realmente a realidade de hoje, mas afeta tudo, afeta a percepção do turista em relação ao México e a segurança da viagem“.

A van usada pelos surfistas e os uniformes e máscaras encontradas com os criminosos.

A van usada pelos surfistas e os uniformes e máscaras encontradas com os criminosos.

A van queimada com os corpos dos surfista foi encontrada perto da cidade de Navolato, uma região descrita pelo próprio prefeito como um “Triângulo das Bermudas” do crime. As autoridades mexicanas prenderam três homens acusados ​​de roubar e matar os dois australianos, mas ainda procuram dois envolvidos: Julio Cesar Gonzalez Muniz e Jesus Uriel Camacho Labrada.

Os três detidos não teriam ligações com o cartel, mas são pequenos traficantes que fazem assaltos nas estradas mexicanas utilizando uniformes da polícia e máscaras para cometer o crimes. Durante o assalto, Coleman teria reagido e sido morto por um dos assaltantes. Lucas teria sido assassinado na sequência, antes dos criminosos jogarem gasolina para queimar a van.

A identidade dos corpos foi confirmada nesta terça-feira (15), após exame de DNA. Adam e Lucas inivciaram viagem no Canadá rumo ao México e pretendiam chegar em Guadalajara no dia 21 de novembro. No mesmo dia, dois corpos foram encontrados dentro de uma van, em território controlado pelo cartel de drogas de Sinaloa, e eles foram considerados desaparecidos.

Olá, você está curtindo o blog? Deixe o seu comentário!