Mick Fanning vence em Sunset Beach e Caio Ibelli é campeão do WQS

Mick Fanning é carregado por Owen Wright após vencer em Sunset Beach pela primeira vez. Foto Kirstin Scholtz/WSL

Mick Fanning é carregado por Owen Wright após vencer em Sunset Beach pela primeira vez. Foto Kirstin Scholtz/WSL

Atual líder do ranking mundial, o australiano Mick Fanning mostrou que está preparado para briga pelo título no Billabong Pipeline MasterS ao vencer o Vans World Cup of Surfing, etapa do World Qualifying Series status 10000 e segunda prova da Tríplice Coroa Havaiana. Fanning comandou o domínio aussie na penúltima prova da temporada, que teve ainda Julian Wilson na segunda posição e Matt Wilkinson em quarto lugar. O havaiano John John Florence também competiu na final e ficou na terceira posição.

Os australianos conseguiram surfar melhor as ondas difíceis da quinta-feira em Sunset Beach. Gabriel Medina foi o melhor brasileiro no evento, parando nas semifinais, e agora é o vice-líder da Tríplice Coroa Havaiana, mas quem festejou mesmo foi o paulista Caio Ibelli, que se tornou campeão do World Qualifying Series, o circuito da segunda divisão do surfe, e o americano Conner Coffin, que garantiu a vaga para a elite do surfe mundial através do WQS.

Mick Fanning na melhor onda da final. Foto Laurent Masurel/WSL

Mick Fanning na melhor onda da final. Foto Laurent Masurel/WSL

As baterias decisivas foram disputadas quando as condições do mar já piorava e poucas ondas boas entraram para dividir entre quatro competidores. Na grande final, as duas melhores foram surfadas por Mick Fanning e Julian Wilson, que valeram notas 9,87 (assista aqui) e 9,47 (assista aqui), respectivamente. A segunda nota computada acabou decidindo o título, com a 5,33 de Fanning em sua primeira onda contra 3,10 que Wilson teve que somar por não ter achado nada melhor durante toda a bateria. A vitória foi por 15,20 a 12,57 pontos, com John John Florence fazendo exatos 12 pontos e Matt Wilkinson ficando em quarto com 10,20.

NÚMERO 1 DO WQS

Nas semifinais, Gabriel Medina também sofreu com a falta de ondas boas e terminou em terceiro com apenas 6,30 pontos das duas maiores notas que conseguiu na bateria. Pior foi Stu Kennedy, que ficou em último com 4,53. Ele precisava passar para a final para se classificar para o CT, mas os também australianos Matt Wilkinson e Julian Wilson surfaram as melhores ondas que entraram na bateria. A condição do mar já estava ruim na primeira semifinal, quando John John Florence usou os últimos 10 minutos para vencer por 9,90 pontos, com Mick Fanning em segundo com 9,47 e Conner Coffin em terceiro com 9,10 pontos, mas já garantido no CT 2016 ao ultrapassar os três australianos que tinham suas vagas ameaçadas na Vans World Cup.

Gabriel Medina é o vice-líder do Vans Triple Crown. Foto Laurent Masurel/WSL

Gabriel Medina é o vice-líder do Vans Triple Crown. Foto Laurent Masurel/WSL

Quem acabou saindo da zona de classificação no último dia do WSL Qualifying Series 2015 foi Connor O´Leary, mas por pouco Davey Cathels e Ryan Callinan também não perderam suas vagas. Eles permaneceram porque o também australiano Stu Kennedy e o havaiano Dusty Payne falharam na hora que entrariam no G-10 se passassem as baterias. Kennedy tinha que chegar na final e perdeu na semifinal. E Dusty precisava avançar para as semifinais, mas foi barrado nas quartas pelo próprio Stu Kennedy e por Matt Wilkinson.

Nessa fase entraram boas ondas e John John Florence ganhou a primeira bateria por 18,63 pontos, ao somar notas 9,63 e 9,00 e ainda descartar um 8,0. O australiano Jack Freestone até começou bem com nota 7,33, mas perdeu no desempate para Jack Robinson pelo 8,00 da primeira onda dele. Com a derrota, Caio Ibelli já garantia a primeira posição no ranking final do WSL Qualifying Series 2015 para coroar sua classificação para o CT e repetir o feito de Filipe Toledo no ano passado.

Julian Wilson foi o vice-campeão em Sunset. Foto Laurent Masurel/WSL

Julian Wilson foi o vice-campeão em Sunset. Foto Laurent Masurel/WSL

NOVIDADES NO CT 2016

Caio Ibelli é um dos três reforços da “seleção brasileira” para o ano que vem. Os outros são o também paulista Alex Ribeiro e o catarinense Alejo Muniz, que retorna ao CT depois de um ano fora. Eles vão se juntar a Gabriel Medina, Filipe Toledo, Adriano de Souza, Italo Ferreira, Wiggolly Dantas, Jadson André e Miguel Pupo, da elite deste ano.

Além de Caio e Alex, mais cinco surfistas chegaram no grupo dos melhores surfistas do mundo pela primeira vez: os australianos Jack Freestone, Davey Cathels e Ryan Callinan, e os norte-americanos Kanoa Igarashi e Conner Coffin.

Quem também ainda pode entrar na lista dos top-34 da World Surf League pelo ranking do Qualifying Series é Stu Kennedy. Isso se Miguel Pupo ou Kolohe Andino conseguirem ingressar no grupo dos 22 primeiros colocados no CT que são mantidos na elite. Com isso, dispensariam a vaga do QS para quem ficou mais próximo da zona de classificação, Stu Kennedy.

Matt Wilkinson botou seu bakcside pra funcionar nas direitas de Sunset Beach. Foto Laurent Masurel/WSL

Matt Wilkinson botou seu bakcside pra funcionar nas direitas de Sunset Beach. Foto Laurent Masurel/WSL

Caso os dois entrem nos top-22 do CT, o havaiano Dusty Payne também garante uma vaga pelo G-10 do QS. Miguel Pupo e Kolohe Andino são os únicos integrantes da elite atual que estão fazendo uso do ranking de acesso para permanecerem na divisão principal da World Surf League. Mais informações acesse o site www.worldsurfleague.com .

RESULTADOS DO ÚLTIMO DIA DA VANS WORLD CUP OF SURFING:
Campeão: Mick Fanning (AUS) 15,20 (notas 9,87 + 5,33) – US$ 40 mil e 10.000 pontos
Vice-campeão: Julian Wilson (AUS) 12,57 pontos (9,47 + 3,10) – US$ 20 mil e 8.000 pontos
3º lugar: John John Florence (HAV) 12,00 (6,67 + 5,33) – US$ 12 mil e 6.700 pontos
4º lugar: Matt Wilkinson (AUS) 10,20 pontos (5,87 + 4,33) – US$ 10 mil e 6.300 pontos

SEMIFINAIS: (3º=5º lugar, 5.300 pts e US$ 7.500/4º=7º lugar, 5.100 pts e US$ 6.500):
1ª: 1-John J.Florence HAV 2-Mick Fanning AUS 3-Conner Coffin EUA 4-Jack Robinson AUS
2ª: 1-Matt Wilkinson AUS 2-Julian Wilson AUS 3-Gabriel Medina BRA 4-Stu Kennedy AUS

QUARTAS DE FINAL (3º=9º lugar, 3.800 pts e US$ 5.250/4º=13º, com 3.600 pts e US$ 4.750):
1ª: 1-John J. Florence HAV 2-Jack Robinson AUS 3-Jack Freestone AUS 4-Nat Young EUA
2ª: 1-Mick Fanning AUS 2-Conner Coffin EUA 3-Dane Reynolds EUA 4-Ricardo Christie NZL
3ª 1-Stu Kennedy AUS 2-Matt Wilkinson AUS 3-Dusty Payne HAV 4-Joel Parkinson AUS
4ª: 1-Gabriel Medina BRA 2-Julian Wilson AUS 3-Caio Ibelli BRA 4-Yadin Nicol AUS

OITAVAS DE FINAL (3º=17º lugar, 2300 pts e US$ 2.750/4º=25º, 2.100 pts e US$ 2.250):
1ª: 1-John J. Florence HAV 2-Conner Coffin EUA 3-Frederico Morais POR 4-Italo Ferreira BRA
2ª: 1-Jack Robinson AUS 2-Ricardo Christie NZL 3-Jordy Smith AFR 4-Kolohe Andino EUA
3ª: 1-Mick Fanning AUS 2-Jack Freestone AUS 3-Jessé Mendes BRA 4-Marc Lacomare FRA
4ª: 1-Dane Reynolds EUA 2-Nat Young EUA 3-Adrian Buchan AUS 4-Torrey Meister HAV
5ª: 1-Dusty Payne HAV 2-Yadin Nicol AUS 3-Ian Walsh HAV 4-C. J. Hobgood EUA
6ª: 1-Stu Kennedy AUS 2-Caio Ibelli BRA 3-Soli Bailey AUS 4-Josh Kerr AUS
7ª: 1-Gabriel Medina BRA 2-Matt Wilkinson AUS 3-Vasco Ribeiro POR 4-M. Rothman HAV
8ª: 1-Julian Wilson AUS 2-Joel Parkinson AUS 3-Deivid Silva BRA 4-Michel Bourez TAH

Caio Ibelli é campeão do WQS. Foto Laurent Masurel/WSL

Caio Ibelli é campeão do WQS. Foto Laurent Masurel/WSL

G-10 DO WSL QUALIFYING SERIES 2015 – ranking final das 37 etapas:
1º: Caio Ibelli (BRA) – 30.000 pontos CAMPEÃO
2º: Kolohe Andino (EUA) – 28.500
2º: Jack Freestone (AUS) – 28.500
4º: Miguel Pupo (BRA) – 26.100
5º: Filipe Toledo (BRA) – 25.500 + top 22 do CT
6º: Alejo Muniz (BRA) – 23.450
7º: Kanoa Igarashi (JPN) – 23.350
8º: Alex Ribeiro (BRA) – 22.550
9º: Conner Coffin (EUA) – 21.450
10º: Davey Cathels (AUS) – 21.300
10º: Ryan Callinan (AUS) – 21.300
Próximos sul-americanos até 100:
17: Michael Rodrigues (BRA) – 17.900 pontos
24: Deivid Silva (BRA) – 15.250
28: Wiggolly Dantas (BRA) – 14.700
31: Italo Ferreira (BRA) – 14.300
33: Gabriel Medina (BRA) – 14.100
36: Jessé Mendes (BRA) – 13.610
40: Hizunomê Bettero (BRA) – 12.840
42: Tomas Hermes (BRA) – 12.350
51: Santiago Muniz (ARG) – 11.000

Com informações de João Carvalho – WSL South America Media Officer

Olá, você está curtindo o blog? Deixe o seu comentário!