Transat Jacques Vabre: barcos mais rápidos do mundo chegam ao Brasil na sexta‏

Macif lidera a Transat Jacques Vabre. Foto Divulgação/TJF

Macif lidera a Transat Jacques Vabre. Foto Divulgação/TJF

A edição 2015 da Transat Jacques Vabre conhecerá, nesta sexta-feira (6), seus primeiros vencedores. Os multicascos da classe Ultime – os mais rápidos e maiores da vela oceânica mundial – devem cruzar a linha de chegada em Itajaí (SC) a partir do meio da tarde, mostrando a força e a velocidade dos trimarãs. O líder Macif e o vice Sodebo podem completar o percurso de 10 mil quilômetros entre Le Havre, na França, e a cidade catarinense em 12 dias, um pouco mais de 800 quilômetros por dia.

É um barco para quem gosta de velocidade. Certamente são os mais rápidos do mundo em regatas de oceano. Tudo acaba ficando mais difícil por causa da velocidade“, explicou François Gabart, velejador do Macif, que lidera a disputa e provavelmente – se não ocorrer nenhuma quebra – o vencedor da disputa entre os Ultime. O barco tem três cascos e seu mastro é do tamanho do Cristo Redentor. Os tamanhos variam de 21,33 m (70 pés) e 32 m (105 pés). Ao todo, quatro Ultime largaram, mas dois tiveram problemas e abandonaram. O Maxi80 Prince de Bretagne capotou na semana passada e seus tripulantes foram resgatados de helicóptero no meio do Atlântico Norte. Já o Actual teve que sair por causa da peça que estabiliza o mastro.

Sodebo é o více-líder da Transat Jacques Vabre. Foto Olivier Blanchet

Sodebo é o více-líder da Transat Jacques Vabre. Foto Olivier Blanchet

A disputa ficou restrita a Macif e Sodebo, que se revezaram na liderança. A passagem pelos Doldrums – zona com ventos fracos e indefinidos – diminuiu a chance do Sodebo, que tentará o último ataque na costa do Espírito Santo e Rio de Janeiro. “Vamos lutar e esperar milagres (que, por vezes, podem chegar). Esperamos que a roda vire“, contou Jean-Luc Nelias, do Sodebo. O atleta esteve na última Volvo Ocean Race como navegador do MAPFRE.

É preciso estar sempre ligado para que o multicasco não capote“, disse o francês Pascal Bidégorry do Macif. O velejador fez campanha na Volvo Ocean Race com o Dongfeng. “A campanha da Volvo Ocean Race foi muito demorada, da preparação na China com o Dongfeng até seu final na Suécia. Entrei no projeto do Macif em 2015 e posso dizer que esse barco é mais rápido e muito mais perigoso do que o Volvo Ocean 65“.

A Transat Jacques Vabre largou com 42 barcos em 25 de outubro e 17 abandonaram. As outras classes tem os respectivos líderes: Le Conservateur (Class40), FenetreA (Multi50) e PRB (IMOCA). O evento tem uma inédita dupla brasileira: o campeão olímpico Eduardo Penido e o empresário Renato Araújo navegam a bordo do Zetra e estão provisoriamente na sexta colocação na Class40.

Mais informações no site www.transat-jacques-vabre.com/br
Facebook: https://www.facebook.com/Transat.Jacques.Vabre
Twitter: https://twitter.com/TransatJV_br

Por Flávio Perez e Raquel Cruz – www.onboardsports.com.br

Olá, você está curtindo o blog? Deixe o seu comentário!