Campeão olímpico e empresário fazem história na vela brasileira

Campeões olímpico Edu Penido e o empresário Renato Araújo. Foto Flávio Perez/OnboardSports

Campeões olímpico Edu Penido e o empresário Renato Araújo. Foto Flávio Perez/OnboardSports

A regata Transat Jacques Vabre, principal travessia transatlântica do mundo, começa neste domingo (25) com a participação inédita de uma equipe 100% brasileira. O barco Zetra terá a bordo a dupla formada pelo campeão olímpico Eduardo Penido e o empresário Renato Araújo. Eles e mais 41 veleiros de alto desempenho partem de Le Havre, na França, com destino a Itajaí (SC) para um percurso de 10 mil quilômetros pelo Atlântico.

O Brasil precisa de exemplos e a campanha do Zetra pode motivar mais velejadores a fazer desafios complicados como a Transat Jacques Vabre. Temos muitas pessoas que se interessam na modalidade e potenciais apoiadores. Espero que a gente consiga ajudar a mudar esse paradigma“, disse Renato Araújo. “A responsabilidade é grande por ser a primeira equipe brasileira na história da Transat Jacques Vabre“.

Após sua medalha de ouro olímpica em Moscou 1980, ao lado de Marcos Soares na classe 470, Eduardo Penido aproveitou todas as oportunidades para hoje se tornar uma referência na modalidade. O carioca participou das principais campanhas, como a do Brasil 1 na Volvo Ocean Race em 2005/06.

Sempre tive vontade de participar da Transat Jacques Vabre. Até consegui um barco da Class40 no Brasil, mas o projeto não foi viabilizado. Tinha a ideia, mas a realidade era distante. Com a chegada do Renato Araújo, tudo mudou. Eu não esperava que isso pudesse ocorrer“, contou Eduardo Penido.

Trabalho no mastro do Zetra. Foto Flávio Perez/OnboardSports

Trabalho no mastro do Zetra. Foto Flávio Perez/OnboardSports

A campanha na Transat Jacques Vabre é uma principais da história da vela nacional, uma das modalidades mais vitoriosas. “Depois do veleiro Brasil 1 [primeiro barco brasileiro que disputou a regata de volta ao mundo], a dupla fará o projeto mais impactante da vela oceânica brasileira”, disse o medalhista olímpico Lars Grael.

A REGATA

A Transat Jacques Vabre está em sua edição de número 12 e terá quatro tipos de barco divididos entre monocascos e multicascos. Por ordem de tamanho, a Class40 (veleiros de 40 pés) contará com 14 duplas, a Multi50 (50 pés) terá 4, a IMOCA (60 pés) terá 20 e a Ultime (barcos de até 102 pés) outras quatro duplas. Ao todo, serão 84 velejadores ao longo da mais extensa travessia transatlântica.

Renato Araújo. Foto Flávio Perez/OnboardSports

Renato Araújo. Foto Flávio Perez/OnboardSports

As condições de navegação serão complicadas até a chegada a Espanha. As correntes mudam a todo o momento e são muito fortes. As vezes é preciso se aproximar da costa para conseguir andar. Quando digo beirar a costa é quase raspar a quilha na areia. Isso numa competição eleve o risco. Depois do Canal da Mancha, o próximo desafio é passar pelo Golfo de Gascoigne, que sempre é muito traiçoeiro. Depois do mar de Portugal até o Brasil, o clima melhora e as condições também. Esperamos fazer a prova em até 25 dias“, finalizou Renato Araújo.

A Transat Jacques Vabre, regata que é disputada em duplas, larga sempre da cidade portuária de Le Havre, na Normandia, com destino a um país produtor de café, característica que lhe rendeu o apelido de “Rota do Café”. Já tendo passado por cidades como Cartagena (Colômbia), Puerto Limon (Costa Rica) e Salvador (BA) em 11 edições, essa será a segunda vez que a competição terá a cidade catarinense como chegada. Em 2013, a regata reuniu mais de 590 mil visitantes nas duas Vilas da Regata (Le Havre e Itajaí).

Mais informações no site www.transat-jacques-vabre.com/br
Facebook: https://www.facebook.com/Transat.Jacques.Vabre
Twitter: https://twitter.com/TransatJV_br

Olá, você está curtindo o blog? Deixe o seu comentário!