Os números do Abu Dhabi, o campeão da Volvo Ocean Race 2014-2015

Phil Harmer, durante uma das nove etapas da edição 2014/2015. Foto Matt Knighton/Volvo Ocean Race

Phil Harmer, durante uma das nove etapas da edição 2014/2015. Foto Matt Knighton/Volvo Ocean Race

Vencedor por antecipação desde o final da oitava etapa, o Abu Dhabi Ocean Racing recebeu oficialmente a taça de campeão da Volvo Ocean Race 2014-15 na parada final da regata em Gotemburgo. O medalhista olímpico inglês Ian Walker foi o responsável por levar a tripulação do barco árabe ao inédito título da regata de Volta ao Mundo. A prata ficou com o Team Brunel e o bronze com o Dongfeng Race Team.

Abu Dhabi Ocean Racing, o barco que leva o nome dos Emirados Árabes Unidos para o mundo do esporte entra para o seleto hall de ganhadores da Volvo Ocean Race. A equipe comandada pelo medalhista olímpico Ian Walker ganhou o campeonato após chegar ao pódio em 7 das 9 etapas. Foram duas vitórias – etapa inicial e na que teve o Brasil como destino final. Durante os 9 meses de prova, o barco navegou por 146 dias, 16 horas e 9 minutos.

Eu disse antes de começar a regata que estava confiante no título, mas existem centenas de maneiras de perder um campeonato e apenas uma para vencer. A vitória na Volvo Ocean Race e as minhas duas medalhas olímpicas foram conquistas especiais para minha carreira”, disse o comandante Ian Walker.

A tripulação do Abu Dhabi é formada por atletas de 8 países:
Inglaterra, Irlanda, Austrália, Nova Zelândia, Emirados Árabes Unidos, Estados Unidos, Espanha e Antilhas Holandesas.

Juntos, os velejadores somam 20 participações em Volvo Ocean Races.

A chegada em Gotemburgo.. Foto Carlo Borlenghi/Volvo Ocean Race

A chegada em Gotemburgo.. Foto Carlo Borlenghi/Volvo Ocean Race


O velejador Adil Khalid se tornou o primeiro árabe a vencer a regata de Volta ao Mundo. “Esse é o momento mais especial da minha vida. Estou orgulhoso pelo meu país e por meus companheiros

O espanhol Chuny Bermudez fala português por ser da região da Galícia – fronteira com Portugal. O galego foi peça chave na campanha do Brasil 1 na Volvo Ocean Race 2005-06 ao lado de Torben Grael e cia.”Disputar a Volvo Ocean Race é muito difícil, pois os barcos são iguais! Nesse sentido conseguimos também terminar o evento sem quebras“, contou o espanhol.

Os árabes se prepararam bastante para chegar ao título. Após um quinto lugar na edição 2011-12, a equipe fez 207 dias de treinamento. A média de idade a bordo é de 35 anos.

Ian Walker já viveu outras adversidades fora da regata. Em 1997, o britânico sobreviveu a um acidente de carro que tirou a vida de seu parceiro olímpico John Merricks. Eles tinham vinte e poucos anos na época. Apenas um ano antes, a dupla ganhou a medalha de prata olímpica em Atlanta-1996 na classe 470.

Ele se recuperou da tragédia para ganhar novamente uma prata olímpica, agora em Sydney-2000, na classe Star ao lado de Mark Covell. O bronze naquele evento ficou para os brasileiros Torben Grael e Marcelo Ferreira.

Ian Walker e o cobiçado troféu. Foto Matt Knighton/Volvo Ocean Race

Ian Walker e o cobiçado troféu. Foto Matt Knighton/Volvo Ocean Race

O Abu Dhabi pode ganhar outro título no próximo sábado (27), o das regatas in-port. As provas ocorrem em todas as cidades-sede e podem servir como desempate. Os árabes lideram com folga esse campeonato paralelo, mas não podem vacilar.

Olá, você está curtindo o blog? Deixe o seu comentário!