Ian Walker usa bom humor para esquecer desempenho ruim do Abu Dhabi Ocean Racing

Ian Walker sabia que podia ter sido pior. Foto Ricardo Pinto

Ian Walker sabia que podia ter sido pior. Foto Ricardo Pinto

Para o comandante de um barco que terminou apenas em quinto lugar na sétima etapa da Volvo Ocean Race, Ian Walker, do Abu Dhabi Ocean Racing, ostentou um surpreendente sorriso nesta quinta-feira. Na última edição, em 2011-2012, o britânico havia chegado em Lisboa como vencedor da etapa. E a capital portuguesa também tem importância especial por ter a base europeia da equipe no treinamento pré-regata. Mas não havia um “regresso a casa” particularmente feliz para Walker e os sete tripulantes logo após o amanhecer na quarta-feira.

Ainda assim, Walker e seus homens tentaram encontrar o lado positivo da etapa. “Sim, foi uma etapa muito difícil para nós, muito frustrante. Na verdade, foi um pouco melhor do que descer do barco no final “, brincou. Mas graças ao Team Alvimedica, de Charlie Enright, que tomou o terceiro lugar no pódio em duelo com o Dongfeng, vice-líder, Walker manteve o bom humor. O quarto lugar dos chineses significou que o Abu Dhabi perdeu apenas um dos seis pontos que tinha de vantagem e continua em uma posição privilegiada para as duas próximas etapas.

Walker disse em entrevista coletiva após a chegada: “Eu estava orgulhoso dos rapazes. Todo mundo lutou e isso só mostra como você tem que continuar lutando. O Dongfeng poderia ter vencido a etapa e nós poderíamos ter terminado em quinto ou sexto, por isso, eu não acho que tínhamos que ficar tristes no final“.

Charlie Enright foi um dos grandes vitoriosos da etapa.

Charlie Enright foi um dos grandes vitoriosos da etapa.

Charles Enright, do Team Alvimedica, também estava de bom humor depois de vencer seu duelo emocionante com a Dongfeng nas milhas finais, na sequência de uma manobra mal feita pela equipe de Charlie Caudrelier. “Foi uma manhã muito boa para nós, isso é certo“, admitiu.

Charles Caudrelier estava tentando encontrar algum conforto após perder a chance de descontar mais pontos na tabela de classificação: “Ainda estamos em segundo lugar geral, e com certeza, vamos tentar lutar para manter este lugar e espero voltar. Agora, eu estou tentando controlar minha raiva. Mas eu vou ver minha família e tentar esquecer tudo e ser positivo para a minha equipe“, disse ele na conferência de imprensa.

Enquanto isso, o skipper australiano do Team Vestas Wind Chris Nicholson estava animado com a perspectiva de ver seu barco retornando a velejar no sábado (30 de maio). “Nós precisamos estar na água e se certificar de que são confiáveis ​​para a regata. No momento, tudo parece no bom caminho para isso “, disse ele.A equipe de Nicholson tem uma semana para se preparar para o a regata in-port Lisboa no sábado, antes de se juntar ao resto da flotilha paea a oitava etapa em direção a Lorient, na França, no dia 7 de junho.

Os skipper na conferência de imprensa. Foro Ricardo Pinto

Os skipper na conferência de imprensa. Foro Ricardo Pinto

Olá, você está curtindo o blog? Deixe o seu comentário!