Começa a sétima etapa da Volvo Ocean Race entre Newport e Lisboa

Largada da sétima etapa da Volvo Ocean Race. Foto Ainhoa Sanchez/Volvo Ocean Race

Largada da sétima etapa da Volvo Ocean Race. Foto Ainhoa Sanchez/Volvo Ocean Race

Os veleiros da Volvo Ocean Race deixaram Newport com destino à capital portuguesa Lisboa neste domingo (17) para um percurso de 2.800 milhas náuticas – 5.185 quilômetros. As equipes têm estratégias diferentes para a sétima etapa, principalmente o Abu Dhabi Ocean Racing, que lidera o campeonato.

A sétima etapa da Volvo Ocean Race marca a volta da flotilha à Europa e a regata está cada vez mais próxima de sua conclusão. As equipes já velejaram cerca de 90% das milhas totais da Volta ao Mundo, mas ainda há 1/3 dos pontos em disputa. Por isso, as tripulações não podem errar na reta final.

Público americano prestigiou a parada de Newport. Foto Ainhoa Sanchez/Volvo Ocean Race

Público americano prestigiou a parada de Newport. Foto Ainhoa Sanchez/Volvo Ocean Race

Uma quebra ou um erro de estratégia – por menor que elas sejam – pode custar pontos decisivos. “Obviamente vamos ficar perto do Dongfeng Race Team“, disse Ian Walker, comandante do Abu Dhabi Ocean Racing, líder do evento. O barco árabe tem seis pontos de vantagem para o veleiro chinês na classificação geral.

O Dongfeng corre atrás do prejuízo! Depois de ter o mastro quebrado na quinta etapa, a equipe já se recuperou vencendo a perna anterior e quer tirar mais pontos. “A gente sabe que será bem difícil pegar o Abu Dhabi, mas não podemos esquecer dos que estão logo atrás no pódio. A pressão será maior, é claro, pois se a gente ganhar e eles (Abu Dhabi) chegarem em último fica tudo igual. Vamos ver o que vai ocorrer“, contou Charles Caudrelier, comandante do Dongfeng. “As primeiras 24 horas serão lentas e complicadas, a tripulação vai estar ocupada e concentrada“.

Dongfeng tem que reqagir se quiser brigar pelo título. Foto Ainhoa Sanchez

Dongfeng tem que reqagir se quiser brigar pelo título. Foto Ainhoa Sanchez

Em terceiro na tabela está o Team Brunel, seguido por Team Alvimedica e MAPFRE, que estão empatados. Para o brasileiro André ‘Bochecha’ Fonseca, é hora de acelerar com o MAPFRE. “Nosso objetivo é terminar no pódio e para isso é preciso fazer uma boa regata do começo ao fim“.

A largada deste domingo (17) teve vento médio e quase ninguém se desgarrou. Mais emoção está por vir. “Pouco vento nos espera nas primeiras 24 horas da sétima etapa. Precisamos ter atenção com saída do porto de Newport por causa do número de navios nessa região. O primeiro dia será lento até entrar no vento“, resumiu André ‘Bochecha’ Fonseca, do MAPFRE.

A etapa transatlântica deve durar de seis a 10 dias. Os barcos precisam lidar bem com as correntes do golfo, os icebergs e evitar acidentes fatais, como o ocorrido em 2005-06 com o holandês Hans Horrevoets. Acompanhe o posicionamento dos barcos em tempo real pelo link do Dashboard .

A prefeita de Newport  Jeanne Marie Napolitano e representante de Lisboa Jorge Maximo. Foto Billie Weiss/Volvo Ocean Race

A prefeita de Newport Jeanne Marie Napolitano e representante de Lisboa Jorge Maximo. Foto Billie Weiss/Volvo Ocean Race

Olá, você está curtindo o blog? Deixe o seu comentário!