Dongfeng enfrenta novo problema na sexta etapa da Volvo Ocean Race

Foto Sam Greenfield/Volvo Ocean Race

Foto Sam Greenfield/Volvo Ocean Race

Depois de enfrentar a quebra do mastro na quinta etapa, o Dongfeng Race Team não parece estar com sorte. O veleiros liderado pelo francês Charles Caudrelier agora encara outro problema em alto mar, 48 horas após deixar Itajaí rumo a Newport, na sexta etapa do Volvo Ocean Race.

De acordo com o repórter on board Sam Greenfield, o equipamento responsável por dessanilizar a água que é consumida pelos tripulantes está com um vazamento. Assim, os tripulantes estão sendo obrigados a utilizar o dessalinizador manuel que exige bombeamento constante para produzir água potável. Mas isso está longe de ser uma solução ideal para a equipe que se encontra em torno de 160 ilhas náuticas a sudeste de Cabo Frio, e ainda tem quase três semanas de velejo para chegar a Newport, em Rhode Island. “O dessalinizador manual requer cerca de 35 litros de água e leva 15 minutos para produzir um único litro“, completa Greenfield.

Com um menu composto quase exclusivamente de comida liofilizada, que deve ser reidratada para se tornar comestível, o problema não deve ser subestimado. “Cada um de nós pode sobreviver com duas garrafas de água por dia. Isso são 18 garrafas, de modo que é preciso de 4 a 5 horas de bombeamento por dia para sobrevivermos”, calcula.

Uma garra de água leva 10 minutos para ficar cheia. Foto Sam Greenfield/Volvo Ocean Race

Uma garra de água leva 10 minutos para ficar cheia. Foto Sam Greenfield/Volvo Ocean Race

É uma estimativa conservadora, de acordo com o manager da Dongfeng Team, Graham Tourell. “Ficar ser o dessalinizador de água é um grande problema“, explica Tourell, que calcula que os velejadores precisem bombear de oito a nove horas por dia para ter água potável suficiente. O diretor técnico Neil Graham espera que o problema possa ser contornado. “Nós estamos esperando a confirmação do barco, mas Kevin (Escoffier / FRA) deve ter tentado uma reparação no cano de pressão da membrana. O plano era aplicar um pouco de cola e em seguida, enrolá-lo em carbono laminado, para selá-lo“, conta.

Entretanto, apesar de seus problemas a bordo, o veleiro chinês ainda está conseguindo manter o ritmo com o resto da frota. No relatório de posicionamento do dia 2, a equipe de Caudrelier está em quinto lugar, mas apenas 1,3 milhas náuticas do líder, MAPFRE (Xabi Fernández / ESP). Team Alvimedica, Abu Dhabi Ocean Racing e Team SCA estão atrás, e o Team Brunel (Bouwe Bekking / NED) ocupa o sexto lugar, a 3,7 milhas náuticas atrás dos líderes. A previsão para chegada em Newport está estimada entre os dias 6 e 9 de maio, após 17 a 20 dias de velejo.

Eric Peron tenta consertar o dessanilizador. Foto Sam Greenfield

Eric Peron tenta consertar o dessanilizador. Foto Sam Greenfield

Com informações da Assessoria de Imprensa da Volvo Ocean Race

Olá, você está curtindo o blog? Deixe o seu comentário!